quinta-feira, 29 de março de 2012

Planeje Começar!

Muitas pessoas adiam seu armazenamento doméstico porque simplesmente não sabem por onde começar.  Nosso melhor conselho:  “Faça um Plano e Siga-o Constantemente”.

Veja aqui algumas dicas muito úteis para quem realmente deseja ter um armazenamento doméstico:

1 – Estabeleça um valor mensal em  seu orçamento para comprar alimentos e outros itens importantes para seu armazenamento. Não precisa ser muito, mas se for constante, você vai se surpreender com o resultado final.

2 - Faça uma lista das coisas que quer armazenar. Compre somente as coisas que sua família gosta e sente prazer em comer.

3 – Separe os itens da lista em alimentos de longa duração e alimentos de curta duração.

4 – Calcule o quanto sua família necessita para um ano. A Calculadora de Alimentos BeeReady é uma ferramenta muito boa para ajuda-lo nesta tarefa (veja www.beeready.com.br e faça o download).

5 – Com apenas R$ 298,90 por mês, você pode adquirir alimentos de longa duração com a BeeReady.

6 – Para armazenar os itens de curta duração, fique atento às ofertas nos supermercados, compre alguns itens a mais e separe. Mas preste bem atenção à data de validade e deixe sempre à mão o que estiver vencendo mais rápido. Dessa forma você formará um estoque sem gastar mais do que planejou.

7  – Use nas refeições do seu dia-a-dia os itens de curta duração,

8 – Considere seriamente um sistema seguro para estocar água. É recomendado que tenhamos tanto água em garrafas como água em galões ou barris. Planeje também comprar um bom filtro ou purificador de água.

9 – Encoraje seus amigos e familiares a fazerem o mesmo que você.

10 - Considere presentear as pessoas que você ama ao se casarem ou em outras datas e eventos especiais com kits de armazenamento BeeReady.

Se você fizer um plano e um orçamento, será muito mais fácil formar seu armazenamento sem stress ou preocupações.

Agora é o melhor momento para se preparar. Você pode fazer isso!

segunda-feira, 26 de março de 2012

Alguns Medos Sobre Armazenamento

Embora a idéia de se ter um ano de armazenamento pareça sensata e sábia, muitas pessoas relutam em fazer algum investimento nesse setor. Muitas vezes nos sentimos até culpados quando ligamos a televisão, e assistimos os noticiários. Nos perguntamos se nossa família está realmente preparada para qualquer dificuldade.

Mas por que procrastinamos tanto um assunto tão importante?

Confesso que tinha muitas dúvidas e alguns medos, que talvez sejam os seus também:

1 - Não queria armazenar um monte de coisas e acabar jogando fora depois de alguns anos. Isso me parecia um grande desperdício de dinheiro.

2 - Não sabia o que fazer com alguns itens básicos, como por exemplo o trigo em grão. Se precisasse usar, será que conseguiria fazer coisas gostosas para minha família, ou seria muito difícil nos acostumarmos com ele?

3 - Não tinha a menor idéia de como planejar o que comer por um ano - Céus, eu não conseguia fazer isso nem por uma semana - imagina um ano inteiro!

4 - Não tinha certeza se minha família iria gostar das coisas que queria armazenar, especialmente minha filha mais velha.

5 - Quando tinha algum dinheiro para investir em armazenamento, sempre aparecia um pneu para ser trocado, um remédio caro inesperado. Eu sabia que estava me arriscando, mas ainda não estava tão convicta de que precisava de um ano de armazenamento.

Em 2006, quando realmente me convenci de que já tinha procrastinado muito esse assunto, junto com meu marido decidimos tomar alguns passos pequenos em direção à nossa auto-suficiência:

1 - Iríamos começar com um armazenamento para 3 meses. Sempre que ia ao supermercado, eu comprava alguns itens básicos a mais. Separava alguns pacotes e embalava apropriadamente em sacos de alumínio com o absorvente de oxigênio.

2 - Decidimos destinar  mensalmente R$ 200,00 para nosso armazenamento até termos o que achávamos suficiente para três meses e assim ampliar e variar nosso estoque. Isso nos salvou de muitas pequenas emergências.

Essas duas decisões foram essenciais para iniciarmos nosso armazenamento.

Em 2010 comecei a usar os itens básicos que havia guardado há quatro anos. Confesso que abri cada pacote com o mesmo medo que tinha antes de começar, mas tive uma alegre surpresa ao ver que o alimento estava em perfeita condição e pronto para o uso. O arroz até me pareceu mais soltinho do que o habitual! Depois disso comecei a me sentir muito mais confiante e preparada para encarar e aumentar meu armazenamento.

terça-feira, 20 de março de 2012

Por quanto tempo os alimentos podem ser armazenados?

É muito difícil predizer por quanto tempo os produtos embalados a vácuo podem durar. A vida útil do armazenamento depende de vários fatores, que vamos discutir abaixo.

Para facilitar a maneira como organizamos e substituímos os alimentos em nosso armazenamento, vamos dividi-lo em duas partes:

Armazenamento de Longo Prazo
Armazenamento de Curto Prazo

1 - Armazenamento de Longo Prazo

Quando embalados de forma apropriada, os alimentos com baixa umidade (10% ou menos), em temperatura ambiente (24°C) mantem-se nutritivos e comestíveis por muito mais tempo do que se pensava, de acordo com os resultados de recentes estudos científicos. A vida útil de muitos produtos foi aumentada para 30 anos ou mais. Embora exista uma diminuição da qualidade nutricional e do sabor ao longo do tempo, dependendo da qualidade original e como o alimento foi processado, embalado e estocado, os estudos mostram que esses alimentos sustentam a vida em casos de emergência.

Veja na tabela abaixo, alguns exemplos de alimentos que podem ser estocados por longo prazo:

                                   ALIMENTO                                 VIDA ÚTIL (ANOS)



Trigo em grão30+
Arroz branco30+
Milho30+
Açúcar30+
Feijão 30 
Aveia em flocos30
Massas30 
Batata em flocos30
Frutas liofilizadas30
Leite em pó desnatado20
Legumes liofilizados

Fonte: www.providentliving.org
20

Outros itens que podem ser adicionados ao armazenamento de longo prazo são:

                                  ALIMENTO                                 VIDA ÚTIL (ANOS)


Ovo em pó3
Achocolatado em pó3
Sopa instantânea3
Suco em pó
Cebola flocada5
Alho granulado3
Sal20

2 - Armazenamento de Curto Prazo

Nessa categoria, podemos incluir tudo aquilo que vai dar "beleza e variedade" à nossa mesa, o que nossa família realmente aprecia, e podem ser estocados em sua embalagem original. Hoje em dia encontramos muitos produtos que já vem embalados para durar 3 anos, o que facilita muito nosso trabalho. Aqui, o grande desafio é controlar a data da validade.

Mas não se preocupem porque temos algumas ferramentas que vão facilitar o seu trabalho.

Continuem ligadas no nosso blog, deixem aqui seus comentários e compartilhem suas experiências com nossas outras leitoras.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Liofilização - Nossa! O que é isso????

Por muitos anos precisei aprender a dividir meu tempo entre os papéis de esposa, mãe, dona de casa e secretária executiva. Confesso que não foi tarefa fácil, especialmente quando minhas quatro filhas eram pequenas. Aprendi que precisava estabelecer muito bem minhas prioridades e ser prática e objetiva em tudo, para otimizar o pouco tempo que tinha para cada tarefa que pedia minha atenção. 

Em várias ocasiões aprendi a fazer geléias, compotas, chutney, e outras coisas deliciosas. Mas quando colocava no papel o tempo que isso ia demandar - simplesmente desistia. Ficava pensando como armazenar frutas e legumes de forma prática, segura e rápida. 

Não faz muito tempo, aprendi a respeito de uma técnica de conservação de frutas, legumes, carnes, queijos entre outras coisas conhecida como "freeze dryed" ou "LIOFILIZAÇÃO". Não é algo que conseguimos fazer em casa, porque precisa de máquinas especializadas e é um processo industrial, mas tenho certeza que muitas de vocês já comeram um alimento liofilizado sem saber disso, como por exemplo, as sopas pré-preparadas que compramos nos supermercados. As frutas liofilizadas são uma delícia!! Elas ficam na forma de chips (como as batatas chips) - dá para comê-las secas ou reidratá-las para usar em receitas que pedem frutas (bolos, tortas, pudins, etc), e para quem quer emagrecer, são perfeitas para matar aquela vontade de doce depois do almoço. Os legumes também podem ser usados nas receitas de sopas, tortas, etc. Enfim, um produto apaixonante e perfeito para um armazenamento doméstico.

Para quem tem curiosidade sobre o processo de liofilização, aqui vai um resumo da explicação técnica que se encontra na Wikipedia:

liofilização trabalha congelando o alimento (frutas, ovos, carnes, etc.), que depois é encaminhado para a camara de vácuo, com um aumento gradativo da temperatura, reduzindo-se deste modo a pressão circunvizinha, o que permite à água congelada no material passar diretamente da fase sólida para a gasosa (sublimação), sem entretanto destruir-lhe as propriedades nutritivas pois mantém intacta as paredes celulares, que seriam destruídas na evaporação. O índice de água extremamente reduzido inibe a ação dos microorganismos e das enzimas que normalmente estragam ou degradam o alimento.

Se um alimento desidratado por este processo for selado para impedir a reabsorção da umidade, pode ser armazenado na temperatura ambiente sem refrigeração, e estará protegido da degradação por muitos anos. A liofilização tende a danificar menos o tecido que está sendo desidratado do que outros métodos de desidratação, que envolvem temperaturas mais altas. A liofilização mantém os sabores/cheiros dos alimentos que permanecem, virtualmente inalterados. Esse alimento pode ser reidratado posteriormente, fornecendo os mesmos nutrientes do produto in-natura.

O processo é usado para produzir, por exemplo, a comida dos astronautas. É também popular e conveniente para mochileiros porque o peso reduzido permite que carreguem mais alimento e reconstituí-lo com água disponível.


sexta-feira, 16 de março de 2012

Susto e consequente reflexão


De fato, nós brasileiros, vivemos numa terra extremamente abençoada, apesar de tanta corrupção. 

O Brasil faz parte da terra prometida com que Néfi sonhou e recebeu a promessa de prosperidade, essa que usufruímos até hoje. “Em se plantando tudo dá” foram algumas das maravilhosas palavras que foram usadas por nossos descobridores, que definiram com propriedade essa terra em que vivemos.

Mas será que vai ser sempre assim???? Infelizmente os processos naturais vêm respondendo negativamente essa pergunta!!!! Deslizamentos, alagamentos, enchentes, estiagem, rios sujos e poluídos. Essa terra tão abençoada tenta constantemente mandar uma mensagem. E alguém está dando bola?

Por outro lado, na selva de pedras que transformamos esse lugar, temos outros problemas que também chamam atenção. Para falar a verdade eu adoro as cidades!!!  Sou do tipo que não vive sem secador de cabelo, sou feliz por ter um carro e adoro restaurantes, luzes, movimento!!  Sou bem Urbana. Mas todas essas maravilhas nos fazem pensar muito no “hoje” e pouco no amanhã.  Sempre que é na casa do vizinho que vai ter o desemprego, a morte do provedor da família, a crise financeira, a doença. Achamos que somos imortais.

Posso falar com propriedade desse assunto porque, pra falar bem a verdade, eu sou como todo mundo. Não espero que um raio caia na minha casa. Mas dois fatos interessantes que aconteceram nas duas últimas semanas me chacoalharam!!!!

Meu filhinho de 1 ano e meio adora chupar gelo!!! Ele sempre faz isso e nunca tivemos problema!!! Viu gelo no meu copo e pediu um pra mim.... e eu dei...  e não deu em outra. O gelo entalou na garganta! E quem disse que eu conseguia tirar. Fiquei completamente desesperada. Enquanto eu tentava desentalar a garganta dele, ele ia ficando cada vez mais roxo!!! A minha sorte é que meu irmão Daniel estava em casa e, sei lá como, desengasgou o menino... que apuro!!!! Só de lembrar tenho vontade de chorar!!!!

Nessa quarta, minha mãe, que estava me visitando, fez um almoço delicioso e fui toda feliz almoçar em casa! A comida estava maravilhosa! Depois de me deliciar, voltando para o trabalho, na esquina de casa arranhei meu carro num caminhão parado. Ai que vergonha de admitir isso... mas eu fiz. Apesar de passar em vários buracos (que tem muito aqui em São Paulo), eu não acho que sou má motorista. Mas aconteceu.

E apesar de não ter sido nada grave, esse ultimo incidente, somado ao anterior, me mostrou o quão frágil e volúvel o ser humano é. Somos MUITO falhos e as nossas fraquezas, mesmo que sem nenhuma intenção, trazem consequências para nossa vida e diretamente para a vida das pessoas que estão próximas. Uma pequena falta de atenção... Um pequeno descuido... e pronto; a vida pode virar de ponta cabeça.

Então pare um pouco e pense. Será que e estou completamente imune aos desastres e infortúnios dessa vida? Será que não é melhor estar preparado??

segunda-feira, 12 de março de 2012

Dicas para Organizar e Fazer o Rodízio de itens do seu Armazenamento Doméstico

Se você está tendo dificuldades para organizar e fazer o rodízio de seu armazenamento doméstico, aqui vão algumas dicas para reorganizar seu sistema.


A chave para o sucesso está na organização do seu espaço. A falta de espaço talvez seja o maior desafio para muitas famílias, mas com um pouco de criatividade e organização, tudo pode dar certo.

1 - Organize seu armazenamento em itens de longo prazo e itens de curto prazo. Vou explicar melhor sobre isso em um próximo post.

2 - Compre somente itens que sua família vai usar, o mais variável possível. 

3 - Escolha o local onde vai guardar o alimento. Ele deve estar relativamente de fácil acesso quando você precisar usá-lo. Prefira locais onde não haja muita variação de temperatura. Evite locais que tenham muita umidade ou que recebam luz direta. Não se esqueça também de não colocar os alimentos direto no chão ou encostados na parede

3 - Faça uma lista do que tem e onde está guardado

4 - Guarde juntos os mesmos itens, por exemplo, arroz com arroz, feijão com feijão, etc. Parece até bobo o que estou falando, mas se você armazena os mesmos itens numa mesma fileira, fica mais fácil identificar visualmente quando algum item precisa de reposição.

5 - Em caso de latas ou caixas, organize-os em fileiras, colocando os mais velhos na frente e os mais novos atrás. Quando fizer a reposição, use o primeiro item e coloque o que acabou de comprar no final da fileira. 

6 - Depois que você conseguiu formar um bom armazenamento e se sente segura com  o que tem, comece a usar o que tem estocado e a fazer a reposição. Decida uma época do ano, ou uma data especial, todos os anos, quando vai começar a rotacionar. Pode ser no seu aniversário, no Natal, na primeira semana de janeiro, etc. Algo que funcione bem para você. 

quinta-feira, 8 de março de 2012

AS MARAVILHAS DO TRIGO INTEGRAL

Há muito tempo se sabe que os grãos integrais carregam muitos nutrientes, que muitas vezes são jogados no lixo quando passam por processos de refinamento.
O trigo integral tem três partes em sua constituição: o gérmem, o endoderma e a casca. Para fazer a farinha branca e seus derivados, como os pães brancos, são retirados o endoderma e a casca. Sem essas partes os alimentos ficam com a textura mais tenra e macia. Por outro lado perdemos uma rica fonte de vitamina B, fibras, proteínas e diversos minerais, entre eles o ferro.

Outro ponto interessante do trigo integral e os alimentos preparados com esse grão é que eles oferecem um carboidrato mais complexo. Isso significa que os açúcares oferecidos no grão integral têm cadeias longas e por isso demoram mais para serem absorvidos pelo corpo. Isso é muito bom, pois evita altos picos de açúcar no sangue (hiperglicemia), o que é extremamente importante para a dieta de pessoas com diabetes, ou as que querem evitar essa doença.

O grão integral também é rico em fibras. As fibras são umas das poucas ferramentas naturais que ajudam a controlar o colesterol, doença que vem atormentando até mesmo o que são magros. Além disso, ajudam a controlar o metabolismo intestinal se acompanhadas de água durante o dia, pois elas absorvem esta água estimulando o intestino. Outra propriedade interessante da fibra, é que ela ajuda a causar saciedade, ou seja, a pessoa que come a fibra acaba comendo menos por sentir-se satisfeito antes do que se comesse um alimento sem fibra, e isso é muito bom para um controle de peso.

Mas pra quem realmente se preocupa com o peso e a aparência, ai vai uma ótima noticia! Um estudo feito por holandeses e publicado no “The American Journal of Clinical Nutritionrevelou que o consumo de cereais integrais é capaz de impedir o acúmulo de gordura na barriga e afastar a obesidade. Interessante que, além de melhorar a estética, a diminuição de gordura nessa região também abaixa drasticamente as chances de ter problemas no coração, problema que flagela pessoas cada vez mais novas.

Concluímos então que o grão de trigo integral é bem mais valioso, nutricionalmente falando, do que os grãos e farinhas processados.  Usando o pão como exemplo, uma fatia de pão branco e uma fatia de pão integral tem a mesma quantidade de calorias e uma disparidade gigantesca em relação aos nutrientes.

Vale a pena experimentar o trigo integral!!!! Mas como inserir esse grão tão maravilhoso na nossa dieta?? Hoje vou testar em casa uma receita de almôndegas com trigo e depois conto como foi!!!!
Alguém ai tem alguma receita legal????

quarta-feira, 7 de março de 2012

A Religião e o Armazenamento - Razões para se ter um Armazenamento Doméstico - parte 5

A idéia de se ter um armazenamento doméstico não é nova. Ela é praticada desde tempos bíblicos antigos. O exemplo mais conhecido é o de José do Egito, que através de preparação foi capaz de suportar 7 anos de fome. Mas muitos outros povos tinham essa prática, o que os ajudavam em tempos de guerra, quando ficavam cercados por vários anos por seus inimigos, sem poder plantar ou colher.

Quero citar aqui os conselhos de dois profetas modernos, que nos têm ensinado de forma clara sobre esse assunto, e que tenho procurado colocar em prática em minha própria vida:

"Muitas pessoas poderiam estar fora das tormentas que assolam sua vida econômica se possuíssem um suprimento de alimento e estivessem livres de dívidas. Hoje em dia vemos que muitos seguem este conselho às avessas: têm no mínimo um ano de dívidas em estoque e nenhuma comida na mesa" (Pres. Thomas S. Monson, "That Noble Gift - Love at Home" Church News, May 12, 2001 - tradução livre)

"Quero salientar novamente a importância da auto-suficiência da parte de todo membro e de toda família da Igreja. Nenhum de nós sabe quando uma catástrofe pode ocorrer. Doenças, acidentes e desemprego podem afetar qualquer um de nós.


O melhor lugar para termos algum alimento reservado é dentro de nosso lar, é bom ter também uma pequena poupança. O melhor programa de bem-estar é o nosso próprio programa de bem-estar. É melhor ter cinco ou seis pacotes de trigo em casa do que um algueire inteiro no celeiro do Bem-Estar.


Não predigo qualquer desastre iminente. Espero que não haja nenhum. Mas a prudência deve governar nossa vida. Todos os que possuem uma casa entendem a necessidade de um seguro contra incêndios. Esperamos e oramos para que jamais ocorra um incêndio. Contudo, pagamos o seguro para cobrir tal catástrofe no caso dela ocorrer.


Devemos fazer o mesmo no que se refere ao bem-estar familiar.


Podemos começar de forma bem simples. Podemos começar com um armazenamento para uma semana e aumentar gradualmente para um mês e depois para três meses. Estou-me referindo a alimentos para suprir as necessidades básicas. Todos vocês reconhecem que esse conselho não é novo. Mas temo que muitos sintam que uma reserva de alimentos para um período longo está tão além de sua condição financeira que simplesmente não façam qualquer esforço.


Comecem com pouco, e gradualmente prossigam até atingir um objetivo razoável. Economize uma pequena quantia em dinheiro regularmente e ficarão surpresos com o quanto acumularão.


Livrem-se das dívidas e se libertarão do terrível cativeiro que elas causam. Ouvimos falar muito a respeito de uma segunda hipoteca sobre sua casa. Agora soube que existe até uma terceira hipoteca.


Corrijam-se nos assuntos que envolvem gastos, empréstimos, práticas que levam à falência e à agonia que ela origina." (Pres. Gordon B. Hunckley, "Aos Homens do Sacerdócio", Liahona e Ensign, Nov. 2002, 58).






terça-feira, 6 de março de 2012

Emergências Inesperadas - Razões para se ter um Armazenamento Doméstico - parte 4

Muitas pessoas não pensam em seu armazenamento como uma boa maneira de driblar emergências repentinas do dia-a-dia. Aqui estão algumas boas razões para se ter um estoque de alimentos à mão:

Ingredientes para uma receita: 

Já te aconteceu de, num domingo à noite, você ficar com vontade de fazer um bolo delicioso para sua família e descobrir que não tem ovos, o açúcar acabou ou a farinha não vai ser suficiente? Nessas horas, normalmente a vizinha é nossa melhor saída. Quem já não foi bater na porta da amiga, morrendo de vergonha, com uma xícara na mão? Se você tem um armazenamento, pode abrir a cama box de sua filha e lá está o que precisa.

Refeições de emergência:

Sabe um "daqueles dias" em que você não teve tempo de planejar o jantar e sua família chega em casa faminta, esperando por um bom prato de comida? Ou seus filhos chegam da escola e junto com eles uma "penca" de amigos para almoçar? Uma visita inesperada já apareceu na sua casa, bem na hora do lanche da tarde? Nessas horas você olha para seu armazenamento e dá graças por ter alguma coisa ali.

Conveniência:

Bateu aquela fome antes de dormir e tudo o que você quer é só uma sopa, ou você está só querendo "beliscar" uma coisa doce, mas lembra que está fazendo regime. Se você tiver vegetais desidratados, a sopa fica pronta em segundos. Frutas desidratadas são uma ótima saída. Os produtos desidratados (ou liofilizados) são excelentes para compor um armazenamento. Eles podem ser guardados por muitos anos mantendo os nutrientes e o sabor da fruta in natura.

Segurança:

O ovo em pó é uma grande opção para evitar a famosa salmonela que nos assombra. Eles são pasteurizados e totalmente livres de bactérias. Podem ser usados em qualquer receita que pede ovos.

Você imaginou que um armazenamento poderia ser tão útil?

segunda-feira, 5 de março de 2012

Desastres Naturais - Razões para se ter um Armazenamento Doméstico - parte 3

Para quem acompanhou as notícias da semana passada, percebeu que foi uma semana muito complicada quando se fala em desastres naturais. Centenas de tornados causaram verdadeiras devastações nos Estados Unidos. Cidades inteiras foram literalmente "varridas" do mapa. Deve ser muito difícil ver tudo o que você construiu com tanto sacrifício, totalmente destruído de uma hora para outra. Na televisão as pessoas pareciam meio perdidas no meio dos escombros, sem saber o que fazer ou para onde ir.

Mas felizmente tornados, furacões e terremotos não são coisas que nos atormentam. O que realmente nos causa preocupação são as chuvas torrenciais em alguns lugares e a seca em outros, que todos os anos têm causado sofrimento e muitas perdas em nosso país. 
Resolvi estudar um pouco mais sobre como esses desastres afetam nossa família. O site da Conab, órgão do governo responsável, entre outras coisas, por regular o estoque de alimentos que temos no país, foi muito informativo. Vejam o que encontrei lá:

"Nas últimas semanas, vários Municípios do Estado do Acre tiveram decretação de situação de emergência em razão dos efeitos das chuvas que deixaram milhares de famílias em situação de insegurança alimentar. (Comunicação Social/Conab)".

Diante desta notícia, fiquei curiosa para saber como estão os estoques do governo e como foram as safras deste ano. Mais uma vez descobri como a natureza está intimamente ligada ao "pão nosso de cada dia":

ARROZ
Situação geral – A lavoura de arroz da safra 2011/12 no Rio Grande do Sul começou a ser semeada no mês de setembro. A lavoura semeada nesta época já começou a ser colhida, antecipando assim, o início da safra 2011/12. A redução da área semeada está confirmada e as causas da redução são: a dificuldade de comercialização, preços pouco atrativos, aumento no custo de produção e falta de água nos reservatórios (corpos d'água, açudes e barragens). 

Na fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, onde se concentra a produção do arroz irrigado do estado, a redução ficou ao redor de 10% se comparada à cultivada na safra anterior. Na região central do estado, a redução pode chegar a 25%, apenas na região sul do estado será mantida a área cultivada na safra anterior e em todas as outras regiões houve redução, embora em percentual menor.  As culturas que vão substituir o arroz são: a soja, o milho, além do pastejo bovino. 

FEIJÃO
Situação geral – A estimativa da área cultivada com feijão nesta safra sinaliza diminuição de área na maioria dos estados produtores. As lavouras estabelecidas tiveram bom desenvolvimento inicial em todos os estados que cultivam o feijão primeira safra. Do meio do ciclo produtivo em diante, começaram os problemas climáticos adversos e significativos e os estados mais prejudicados foram: Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

A cultura do feijão vem enfrentando altos e baixos nos últimos anos.  A instabilidade dos preços, a baixa liquidez, os estoques do produto e os problemas climáticos, fizeram os produtores migrar parte da lavoura para outros cultivos. No cultivo de feijão primeira safra, parte da lavoura perdeu área para o milho e a soja.  Em São Paulo e no Rio Grande do Sul, a expectativa é de diminuição de área devido aos fatores climáticos.

TRIGO
Situação geral – Na maioria dos Estados produtores houve redução da área semeada e a concorrência com o milho segunda safra no Centro-Oeste e no Paraná teve colaboração significativa para o resultado.  Em Santa Catarina a semeadura foi bastante lenta devido às condições climáticas, onde o excesso de chuvas atrapalhou o estabelecimento da lavoura."  

Veja como ter um armazenamento nos ajuda em momentos como esses. Quando os preços forem lá para cima porque os estoques do governo estão lá em baixo, podemos consumir nosso próprio estoque e repor quando os preços voltarem ao normal. Isso se chama planejamento e preparação!

Nos vemos amanhã!

sexta-feira, 2 de março de 2012

Crises Econômicas - Razões para se ter um Armazenamento Doméstico - parte 2

Embora muitas pessoas pensem que o armazenamento doméstico sirva para um momento de desastre total do planeta, na realidade existe uma razão muito simples e mais urgente - uma diminuição ou corte repentino na entrada de dinheiro!


Esse grave problema pode vir devido a uma emergência pessoal ou familiar, como desemprego, acidente, problemas de saúde, falência, diminuição das vendas do seu negócio e por aí vai.

Outras emergências podem nos pegar por problemas na economia. Temos acompanhado através da mídia as dificuldades que muitos países têm enfrentado desde a crise mundial de 2008. Aqui no Brasil já estamos ouvindo novamente sobre dificuldades do governo em manter a inflação dentro da meta, e outras coisas.

Nunca saberemos o que poderá acontecer e certamente é um alívio ter alimento guardado e um plano formulado para quando tivermos que viver com menos dinheiro e com o que conseguimos armazenar.





quinta-feira, 1 de março de 2012

Razões para se ter um Armazenamento Doméstico - parte 1

Desde que Agnes e eu começamos a planejar a BeeReady, muitas pessoas nos tem perguntado porque deveriam se preocupar em armazenar alimentos, visto que temos vivido uma época de baixa inflação e de muito alimento à nossa disposição. Quase todas as pessoas tem um supermercado próximo de casa, e qualquer emergência, é só dar uma corridinha até lá e pronto. Não estamos realmente acostumados a nos preparar para emergências porque achamos que elas nem existem tanto assim.

Mas se pensarmos bem, existem sim muitas razões para uma família ter um armazenamento de alimentos e outros itens em casa. Gostaria de discutir nos próximos dias algumas dessas razões e convido todos vocês a se sentirem à vontade para participar e colaborar com essa discussão, colocando seus comentários e compartilhando suas experiências com nossos leitores.

Vamos dividir essa discussão em 5 partes para os próximos 5 dias. Coloquei abaixo algumas razões para considerarmos cuidadosamente essa idéia de planejar e começar um armazenamento doméstico:

1 - Crises econômicas, pessoais e familiares
2 - Benefícios para sua saúde
3 - Desastres naturais
4 - Emergências inesperadas
5 - Razões religiosas

Amanhã vamos falar sobre o primeiro item "Crises econômicas, pessoais e familiares". Comece a pensar e voltamos a conversar.